Buscar
  • briskloggroup

Impactos da pandemia no comércio exterior


No final de 2019 iniciou-se, na China, um surto de Covid-19 e que, em um curto prazo, foi reconhecido como pandemia pela Organização Mundial da Saúde e transformou as relações sociais e econômicas em todo o mundo.

Desde que foi decretada como pandemia, em março de 2020, a Covid-19 tem gerado muitas preocupações e incertezas relacionadas, em primeiro plano, com a saúde da população e em seguida com os impactos que a propagação do coronavírus e as medidas de isolamento social causariam na economia.

Em uma economia globalizada pode-se perceber, de forma imediata, que a pandemia afetou o comércio exterior, importações e exportações, uma área bastante vulnerável às oscilações de todas ordens e que interferem nas relações entre as nações.

Principais impactos no comércio exterior

As medidas sanitárias e de isolamento social foram de grande importância para salvar vidas, porém a recessão econômica é uma realidade e as expectativas de crescimento das economias foram drasticamente reduzidas. Os principais impactos no comércio exterior são:

Imprevisibilidade

Por ser uma doença ainda desconhecida, a economia mundial e o comércio exterior passam a viver de incertezas, com previsões e projeções inseguras, já que a Covid-19 pode tomar rumos inesperados.

Recessão global

A pandemia provocou uma diminuição no consumo, seja pelas próprias medidas de isolamento, que impedem que as pessoas saiam às compras, seja pelas perdas de empregos. O FMI - Fundo Monetário Internacional - indica retração em torno de 3% no PIB (Produto Interno Bruto) global e essa queda coopera para um comércio exterior com volume menor de importações e exportações.

Crise financeira

O desequilíbrio econômico e social trazido pela pandemia sugere uma queda na produção e no volume dos negócios fechados no comércio internacional. Principalmente nos países em desenvolvimento, essa crise pode ser mais impactante se a pandemia perdurar mais tempo.

Comércio exterior e China

O principal parceiro do Brasil é a China e os volumes exportados e importados desse e para esse país têm grande representatividade na balança comercial do Brasil e, logicamente, uma possível desaceleração econômica desse gigante asiático pode impactar o comércio exterior.

Toda a economia global tem sido impactada pela pandemia de coronavírus e seus efeitos durarão ainda depois de a doença ter sido controlada. Projeções mais otimistas acreditam na recuperação após o ano de 2021, mas como o próprio vírus, há muitas incertezas.

Diante dos impactos da pandemia no comércio exterior, especialistas alertam para a necessidade de uma diversificação de fornecedores e de clientes, já que o mundo percebeu a grande dependência da China em vários produtos.

As possíveis novas ondas da Covid-19 ainda são fantasmas a rodear o comércio exterior, impactando os transportes (um termômetro das vendas e das compras internacionais) de mercadorias e comprometendo os negócios.

Diante desse quadro, o que é possível analisar é que o mundo escreve uma história ímpar e que nos últimos 150 anos essa é a quarta crise mais forte, estando à sua frente apenas as duas guerras mundiais e a Grande Depressão de 1929. No entanto, há um correto entendimento que, com saúde, é possível compreender os impactos e direcionar ações para que se saia desse quadro o mais breve possível.

A Brisk Logistics Group vem atuando de forma significativa para ajudar no combate e controle à pandemia, fornecendo todos os insumos com a agilidade e segurança necessárias. Confira mais sobre a nossa atuação durante a pandemia neste artigo.

Entre em contato conosco e conte com a nossa experiência e seriedade para fazer o transporte das suas cargas!

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo