Buscar
  • briskloggroup

Comércio Exterior brasileiro 2023: quais serão os desafios e oportunidades do setor?


Fim de ano chegando e é hora de fazermos um balanço do que foi realizado e pensar nos desafios e oportunidades para o próximo ano no Comércio Exterior brasileiro. Para o Ministério da Economia, há previsão de que, até o fim deste ano, o Brasil feche a balança comercial com saldo favorável.

Somente nos nove meses de 2022 (de janeiro a setembro), o acumulado da comercialização de bens, produtos e serviços entre países foi surpreendente, apontando crescimento de 18,4% nas exportações e as importações cresceram 30,6%, quando em comparação com o ano passado.

Desafios do Comércio Exterior brasileiro para 2023

Discussões foram abertas em um evento do IRICE – Instituto de Relações Internacionais e Comércio Exterior – onde particularidades e elementos que interferem ou podem interferir nas relações comerciais entre os países foram colocadas para análise.

Desafios como os efeitos da Covid-19, da guerra da Ucrânia, dos acordos entre Mercosul e União Europeia, parceria com a China, assim como meio ambiente e problemas internos brasileiros, podem apontar para um ano incerto na comercialização entre países.

No Brasil, infelizmente, ainda não há uma sólida cultura de Comércio Exterior, ou seja, os números revelam que importações e exportações não são, por enquanto, um pilar poderoso da economia brasileira.

Especialistas apontam a necessidade de as empresas, através de benefícios e incentivos, iniciarem os processos de exportação de seus produtos, já que o mundo tão digital é uma porta aberta para oportunidades de se ter relações comerciais com outros países.

Oportunidades do Comércio Exterior brasileiro para o próximo ano

Um “novo normal” foi instituído a partir do evento da pandemia. O uso de tecnologias, o digital fazendo parte do cotidiano e o mundo inteiro conectado através da internet, deixa vir à tona que o comércio internacional é uma grande saída às medidas sanitárias impostas.

As possibilidades de vendas internacionais vêm se ampliando e, segundo estudiosos do assunto, a indústria de alimentos pode ser um dos ramos que mais se beneficiará no próximo ano. A oportunidade de Comércio Exterior brasileiro se caracteriza, ainda, por uma construção da marca, não necessariamente necessitando de que a produção esteja em larga escala para ser exportada.

Começar pequeno e, através de um trabalho de conscientização, mostrar aos clientes externos que o produto é bom, sustentável e de boa procedência, pode ser a chave do sucesso para aumentar as exportações em 2023 e ser competitivo no mercado internacional.

Há um futuro promissor para um Brasil mais exportador?

Qual lição de casa é destinada ao Brasil? Mergulhar cada vez mais na onda do “novo normal”, incentivando a digitalização e o uso das tecnologias e da internet com o objetivo de subir no ranking. Potencialidade para isso não nos falta, mesmo para um ano que pode se mostrar pouco aquecido.

Para um futuro promissor e de relevância para o Comércio Exterior brasileiro, precisamos internacionalizar as marcas brasileiras e abrir frente nas vendas.

Com políticas e incentivos adequados e informações de como os processos acontecem no competitivo mercado externo, as empresas brasileiras tendem a se transformarem em exportadoras e fazer crescer as relações comerciais com os outros países.

Entre em contato conosco e conte com a nossa assessoria para te auxiliar nos processos de Comércio Exterior da sua empresa!


17 visualizações0 comentário